Por Digifarma em 04/10/2013 05:51:37

Dez novos genéricos podem chegar ao mercado em 2014

Descubra aqui quais são eles e quando chegam ao mercado


Levantamento da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos, a PróGenéricos, revela que até o final do ano dez novos medicamentos de referência (inovadores) devem ter suas patentes vencidas. Esses produtos registraram receita acumulada nos últimos 12 meses de R$761,6 milhões no varejo farmacêutico brasileiro. Os dados são do IMS Health, instituto que audita o mercado farmacêutico no Brasil e no mundo.

Além de significar uma oportunidade de negócios para os laboratórios fabricantes de genéricos, a entrada de novos medicamentos beneficia toda sociedade. Os genéricos são cópias de medicamentos inovadores cujas patentes já venceram e passam por testes rigorosos de qualidade antes de chegarem às prateleiras das farmácias. São obrigados por lei a custarem 35% menos que os produtos inovadores. Diversas pesquisas de mercado (IDEC, PROCON), porém, constatam que na prática custam, em média, 50% menos.

De acordo com Telma Salles, presidente executiva da PróGenéricos, o menor preço permite que mais consumidores conseguiam pagar pelos seus medicamentos, promovendo ampliação do acesso. "Esse é o principal papel do genérico como instrumento de política de saúde pública no Brasil", afirma.

Confira, abaixo, alguns dos novos genéricos, e os preços máximos listados pela CMED (Preço máximo ao Consumidor) dos medicamentos de referência e qual seria o preço máximo dos genéricos.

Disfunção Erétil
Entre os novos genéricos que chegarão às prateleiras das farmácias, o destaque fica por conta do medicamento para disfunção erétil Cialis (Tadalafila), do laboratório Eli Lilly. Entre setembro de 2012 e agosto de 2013 o produto respondeu sozinho pelo faturamento de R$255,8 milhões no período acumulado.
Preço Cialis: R$326,58 ? 5 mg cx. 28 comp.
Preço Genérico: R$ 212, 27 ? 5 mg cx. 28 comp.

Analgésico
Outro produto relevante para a indústria de genéricos é o analgésico Cymbalta (Duloxetina), também do Eli Lilly. O produto registrou vendas no acumulado entre setembro de 2012 e agosto de 2013 de R$167,9 milhões.
Preço Cymbalta: R$319,03 ?60 mg mg cx. 28 comp.
Preço Genérico: R$ 207,36 ? 60 mg cx. 28 comp.

Antinflamatório
A lista, por ordem de importância, segue com o Celebra (Celecoxibe), antinflamatório da Pfizer que registrou vendas acumuladas no mesmo período de R$53,8 milhões. "São números expressivos", destaca Salles.
Preço Celebra: R$125,00 ?200 mg cx. 30 comp.
Preço Genérico: R$ 81,25 ? 200 mg cx. 30 comp.

Antibiótico
O antibiótico Avalox (Moxifloxacino), da Bayer, que movimentou nos últimos 12 meses R$46,1 milhões também deverá no próximo ano estar disponível para a fabricação de genéricos. A lista conta, ainda, com outros produtos importantes, como o antinflamatório Arcoxia, produzidos pela Merck Sharp & Dohme. Responsável pela receita anual de R$34,8 milhões, o produto sempre ocupou a liderança nas vendas desse segmento.
Preço Avalox: R$173,18 ?400 mg cx. 07 comp.
Preço Genérico: R$ 112,56 ? 400 mg cx. 07 comp.

Aumento da Próstata
Outro destaque é o Avodart (Duasterida), da GlaxoSmithKline, indicado para o tratamento e previne a progressão da Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), que é a condição médica caracterizada pelo aumento benigno da próstata e que pode provocar retenção urinária, provocando sérias complicações à saúde do homem. Esse produto respondeu por receita acumulada nos últimos 12 meses de R$31,6 milhões.
Preço Avodart: R$206,46 ?0,5 mg cx. 30 comp.
Preço Genérico: R$ 134,19 ? 0,5 mg cx. 30 comp.

Mal de Alzheimer
O tratamento do Mal de Alzheimer também contará com um novo genérico. Trata-se da Galantamina, principio ativo do Reminyl ER, do laboratório Janssen-Cilag. O produto movimentou nos últimos 12 meses R$15,7 milhões.
Preço Reminyl ER: R$496,82 ?22 mg cx. 28 comp.
Preço Genérico: R$ 322,93 ? 22 mg cx. 28 comp.

Hipertensão
A hipertensão deverá ganhar mais dois reforços no extenso arsenal de genéricos disponíveis para o controle da doença: o Nebilet (Nebivolol), da Biolab Sanus; e o Rasilez (Alisquireno), da Novartis. Ambos os produtos movimentaram nos últimos 12 meses R$43,1 milhões e R$ 22,1 milhões, respectivamente.
Preço Nebivolol: R$77,26 ?5 mg cx. 30 comp.
Preço Genérico: R50,21 ? 200 mg cx. 30 comp.
Preço Alisquireno: R$120,60?150 mg cx. 28 comp.
Preço Genérico: R$78,39?150 mg cx. 28 comp.

Fonte: PróGenéricos

A DIGIFARMA

    No mercado de Programas de Farmácia há mais de 15 anos, O Sistema Digifarma está em constante crescimento. Com empenho dos profissionais e parceria com seus clientes, busca desenvolver um software cada vez melhor, mais robusto e completo. Com um sistema totalmente seguro e integrado, de forma a atender todas as demandas de sua loja em um único software.