Por Digifarma em 23/04/2015 08:27:21

Farmácias seguram reajuste dos medicamentos realizados em abril de 2015

Pesquisa mostra que só 50% do aumento foi repassado para o consumidor


Noticias DigifarmaPesquisa mostra que só 50% do aumento foi repassado para o consumidor

 

Após o reajuste de 5% a 7,7% no Preço Máximo ao Consumidor (PMC) de medicamentos em abril, muitas farmácias ainda mantêm valores próximos aos praticados antes. O índice regula o teto a ser cobrado por medicamentos, mas, para atrair clientes, várias redes repassam apenas uma parcela do acréscimo para o consumidor final. Os dados são da plataforma que monitora preços do setor na internet, MultiFarmas.

 

Segundo o sócio da empresa, a maioria dos varejistas limitou a alta em 50% a 70% do reajuste permitido. “Comprar pela internet ficou ainda mais interessante nesse momento, quando os e-commerces conseguem segurar o aumento”, explica. Para as farmácias, manter os preços mais baixos significa conquistar novos clientes e fidelizar antigos. Em geral, a medida é adotada enquanto os estoques ainda não foram repostos.

 

O reajuste autorizado acentuou a disparidade de preços no mercado. Levantamento da MultiFarmas mostra que os itens que mais subiram após a medida foram o Proctan 25g, o Helioral 250mg com 60 cápsulas e o Bepantol Baby Vitaminas Pró B5 60g. Entre eles, a diferença entre os maiores e menores valores encontrados é de, respectivamente, 37,5%, 27% e 47%. “A variação exemplifica o quanto é importante pesquisar para garantir que os gastos com medicamentos tenham o menor impacto possível no orçamento familiar”, afirma o empresário. 



Fonte: Jornal do Estado


A DIGIFARMA

    No mercado de Programas de Farmácia há mais de 15 anos, O Sistema Digifarma está em constante crescimento. Com empenho dos profissionais e parceria com seus clientes, busca desenvolver um software cada vez melhor, mais robusto e completo. Com um sistema totalmente seguro e integrado, de forma a atender todas as demandas de sua loja em um único software.