Por Digifarma em 16/07/2013 06:15:29

Qual o significado das siglas nos medicamentos (BD, XR, SR, etc)?



Vários medicamentos apresentam, após seus nomes comerciais, algumas siglas como BD, XR, SR, SRO, DI, SL, AP, CLR, LP, CD... Mas elas significam exatamente o quê?

Para entendermos o significado das siglas, bem como suas diferenças, é necessário o entendimento de alguns conceitos básicos:

Liberação (em inglês, release):
O princípio ativo contido num medicamento precisa sair dele, ser liberado, para tornar-se disponível para absorção pelo organismo, e assim fazer seu efeito.

Liberação convencional:
É a liberação regular, comum. Aquela cujo padrão de liberação não foi modificado.

Liberação modificada (modified release):
É aquela cujas características de liberação do princípio ativo (fármaco) foram alteradas, para se conseguir um melhor efeito terapêutico, e menos efeitos colaterais, ou para uma maior conveniência do paciente, que pode, por exemplo, diminuir o número de tomadas diárias. Todas as siglas das quais falaremos referem-se aos diferentes tipos de liberação modificada.

Agora, vamos às siglas propriamente ditas:

XR
(eXtended Release - Liberação Estendida): A liberação estendida tem como objetivo manter a liberação do fármaco por um período maior de tempo. Neste tipo, a liberação é suficientemente lenta para que seja possível estender o intervalo entre as doses por duas vezes ou mais. Exemplos: Efexor XR, Cipro XR, Glifage XR, Alenthus XR, Frontal XR;

SR
(Sustained Release - Liberação Sustentada): modalidade da liberação estendida que permite uma rápida liberação de uma dose ou fração do princípio ativo, seguida de uma liberação gradual da dose restante, por um período de tempo prolongado. Ou seja, ação rápida e duradoura. Exemplos: Voltaren SR, Indapen SR;

BD
(Bis in Die): Bis in die é uma expressão em latim que significa duas vezes em um dia. Os medicamentos com a sigla BD, portanto, devem ser tomados 2 vezes ao dia. São medicamentos que, em suas versões "normais", devem ser tomados 3 vezes ao dia (a cada 8 horas), e nas versões BD, apenas 2 vezes (a cada 12h), o que facilita a adesão ao tratamento e a correta utilização destes medicamentos. Exemplos: Amoxil BD, Clavulin BD, Velamox BD.

Outras variações são:

AP
(Ação Prolongada): Exemplo: Tylenol AP
LP (Liberação Prolongada):  Exemplo: Biofenac LP
DI (Desintegração Instantânea):  Exemplo: Biofenac DI
CLR (Crono-Liberação Regulada): Exemplo: Biofenac CLR
CD (Controlled Diffusion): controle da liberação do princípio ativo. Exemplo: Angipress CD
SRO (Sustained Release Oral): Exemplos: Hydergine SRO, Parlodel SRO
CR (Controlled Release): Exemplos: Tegretol CR, Adalat CR

E existem ainda algumas siglas que não têm a ver com a modificação na liberação, como:

Tylenol DC (Dor de Cabeça), Feldene SL (Sub-Lingual)

Fonte: Opinião Farmacêutica

A DIGIFARMA

    No mercado de Programas de Farmácia há mais de 15 anos, O Sistema Digifarma está em constante crescimento. Com empenho dos profissionais e parceria com seus clientes, busca desenvolver um software cada vez melhor, mais robusto e completo. Com um sistema totalmente seguro e integrado, de forma a atender todas as demandas de sua loja em um único software.