Por Digifarma em 21/12/2015 09:46:25

Redução de preço de medicamentos salvaria o Farmácia Popular de cortes

Emenda parlamentar visa a garantir R$ 500 milhões à iniciativa


farmacia popular

 

O Ministério da Saúde propôs a laboratórios reduzir o valor de referência de nove medicamentos que integram o programa Farmácia Popular, que corre o risco de ser parcialmente suspenso, em 1º de janeiro do próximo ano. O governo federal enviou um projeto orçamentário ao Congresso Nacional, que retirava a previsão de verba para o programa. Mas uma emenda parlamentar visa a garantir R$ 500 milhões à iniciativa, que atende a mais de 24 milhões de brasileiros. O montante é cerca de 30% menor do que os gastos de R$ 760 milhões em 2015.

 

Na audiência da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, Arionaldo Bomfim Rosendo, representante do Ministério da Saúde, afirmou que o programa dependente desta negociação de preços entre o governo e a indústria farmacêutica. Segundo ele, a partir da diminuição das receitas no orçamento federal, as ações que não faziam parte de serviços públicos de saúde foram excluídas. É o caso do Farmácia Popular Coparticipação, no qual o governo entra com 90%, e o usuário paga apenas 10% do preço do remédio.

 

“Estamos preocupados. O governo quer reduzir os preços dos medicamentos, sem apresentar critérios e estudos técnicos, e sem levar em conta a inflação e a elevação do dólar. É uma trajetória insustentável” disse o diretor da Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).

 

Fonte: Guia da Farmácia


A DIGIFARMA

    No mercado de Programas de Farmácia há mais de 15 anos, O Sistema Digifarma está em constante crescimento. Com empenho dos profissionais e parceria com seus clientes, busca desenvolver um software cada vez melhor, mais robusto e completo. Com um sistema totalmente seguro e integrado, de forma a atender todas as demandas de sua loja em um único software.